segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Carlos Eduardo: “Não podemos ser o estado mais violento e com salários atrasados”

O candidato ao governo do estado Carlos Eduardo (PDT) afirmou nesta segunda-feira, 22, na edição especial do Fórum Caminhos do RN, realizado na Casa da Indústria, que se for eleito no próximo domingo, 28, o ajuste fiscal e a retomada do desenvolvimento serão as principais prioridades do seu governo. “No dia 2 de janeiro encaminharei à Assembleia Legislativa os primeiros decretos”, anunciou.

Carlos Eduardo disse que irá convocar todas as forças organizadas da sociedade e os poderes para dialogar e resolver os problemas do estado. “Todos têm de dar sua parcela de contribuição”. Acrescentou que o estado dará o exemplo, fazendo o “dever de casa” e que será necessário um pacto e corresponsabilidade para o estado superar a crise.

“Vamos atuar como força tarefa e contamos com a parceria indispensável do setor produtivo”, disse o candidato, adiantando que ouvirá as entidades representativas dos empresários quanto à indicação do secretário de Planejamento.

Ele defendeu a redução do tamanho do estado e uma reforma administrativa, como saídas para o estado diminuir seus custos. Lembrou que fez isso quando foi prefeito de Natal, em 2013, eliminando secretarias, reduzindo despesas com cargos comissionados, cortando funcionários fantasmas, contas de telefones, combustíveis e passagens aérea, entre outras medidas. “Trago a experiência de quem já foi prefeito de Natal quatro vezes”.

Carlos Eduardo anunciou a criação da Agência Público-Privada, com participação de representantes do setor privado e secretários e técnicos do governo. Explicou que se trata de um fórum liderado diretamente pelo governador, com objetivo de reter investimentos e levar segurança aos investidores. O órgão, que não representará custo adicional ao caixa estadual, se reunirá mensalmente para discutir e resolver pendências relacionadas ao setor empresarial. “Será uma espécie de poupa tempo, para combater a burocracia e possibilitar que o Rio Grande do Norte retome o desenvolvimento”.

O candidato do PDT afirmou para os empresários que o futuro governo estadual precisa estar em sintonia com o governo federal para poder retomar a normalidade financeira e que contará com apoio do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, para ajudar a trazer recursos para o Rio Grande do Norte. “Não podemos ser o estado mais violento do país e com salários atrasados”.

Na sabatina, Carlos Eduardo descartou aumento de impostos; assegurou mais apoio às microempresas e ao Pró Sertão; reorganização e fortalecimento do Programa do Leite; agilização da transposição das águas do rio São Francisco; e incluir o RN na Transnordestina.

Ele também tranquilizou os fornecedores e terceirizados. Disse que o governo conversará e analisará cada contrato e os que estiveram adequados à realidade financeira serão mantidos. “Buscaremos parceria e diálogo incessante, vamos dar as mãos e resolver nossos problemas”, afirmou.

Agora RN

Lutador potiguar faz campanha para disputar mundial de jiu-jitsu no Rio

Uma vez campeão mundial, três vezes campeão internacional, quatro vezes campeão nordestino. Essas são as conquistas do atleta potiguar Jefferson Alves Goteu, de 16 anos, que está fazendo uma campanha na internet para arrecadar recursos para participar da competição internacional de jiu-jitsu “Grand Slam Rio de Janeiro 2018”, que acontece na capital carioca, de 16 a 18 de novembro.

O jovem atleta garantiu a vaga vencendo a primeira etapa do “Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu World Tour 2017-2018” nos Emirados Árabes, ano passado. Além do Rio de Janeiro, Jeffersson também foi classificado para lutar as etapas que aconteceram em Londres, Los Angeles e Tóquio, mas, devido à falta de recursos, não foi possível participar. O jovem tenta disputar a última etapa, que acontece no Brasil.

Através da sua página na rede social Facebook, Jefferson iniciou a campanha. Para fazer as doações, é preciso deixar uma mensagem para ele, ou ligar para (84) 99149-7363. O atleta também está rifando um “Kimono” para ajudar nos gastos da viagem como estadia e passagens. A rifa custa R$ 10.

Jefferson começou a treinar jiu-jitsu aos 13 anos, por meio de um projeto social, e se apaixonou pelo esporte. Ele é aluno na academia Checkmat. “Aqui no Rio Grande do Norte, nós temos potencial para sermos campeões, mas a única coisa que atrapalha é a falta de patrocínio e apoio”, reclama.

O pai faleceu quando ele tinha 5 anos. Sem a figura paterna, se tornou responsável pela casa. Hoje ele reside no bairro Pirangi, em Parnamirim, com sua mãe e mais dois irmãos pequenos.

Agora RN

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

“Não votar em Fátima é um dever de quem ama o RN”, afirma Rogério Marinho

Resultado de imagem para rogerio marinho
O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) declarou nesta sexta-feira, 19, apoio ao candidato do PDT ao Governo do Rio Grande do Norte, Carlos Eduardo Alves. Em nota, o tucano disse que sua escolha se deu por “rejeição” ao projeto oposto, representado pela candidatura de Fátima Bezerra (PT).

De acordo com Rogério, que obteve quase 60 mil votos, mas não conseguiu a reeleição, “o PT é o responsável pela brutal crise econômica, moral e política que o Brasil ainda atravessa”. “A apropriação do Estado como patrimônio pessoal de um partido foi o método detestável que apequenou as instituições e institucionalizou a corrupção em nome de um projeto de perpetuação no poder e de idolatria a um presidiário [o ex-presidente Lula]”, destacou.

Fátima, na avaliação do deputado federal, representa justamente o modo de fazer política que ele combate. “Eles representam tudo que combatemos na política: atraso, corporativismo, patrimonialismo, princípios anticristãos, visão deturpada da educação e favorável à doutrinação de esquerda nas escolas, incentivo a invasões de propriedades urbanas e rurais, divisão do País entre ‘nós e eles’, ódio aos empreendedores e defesa à intervenção excessiva do Estado na economia”, disse, se referindo também a Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência.

O parlamentar tucano, que foi relator da contestada reforma trabalhista durante o governo do presidente Michel Temer, também anunciou voto em Jair Bolsonaro (PSL) para presidente. De acordo com Rogério, o presidenciável, assim como Carlos Eduardo, apresenta uma maneira de agir na política que rompe com o que ele classifica como “receita do fracasso”.

“Evidente que haverá, com a eleição de Bolsonaro presidente, o descolamento entre as políticas federais e as do estado do RN com o PT no comando”, justificou, ao pregar o voto casado. “Em suma, votar em Fátima Bezerra do PT é afundar ainda mais o nosso Rio Grande do Norte e quem irá sofrer é o povo potiguar”, finalizou.

Agora RN

Primeiras câmeras de videomonitoramento são instaladas para testes em Parnamirim

Quatro câmeras de videomonitoramento inteligente estão sendo instaladas nesta semana, no Parque Aluízio Alves, bairro Cohabinal, pela Prefeitura de Parnamirim, por meio do Grupo de Ciência e Tecnologia da Informação – GCTI.

De acordo com Dario Medeiros, Secretário Adjunto do GCTI, o teste de homologação irá conferir o funcionamento dos quatro modelos de câmeras de alta tecnologia adquiridas pela Prefeitura para conferir maior segurança aos cidadãos e melhorar a comunicação entre as secretarias e órgãos municipais, já que o projeto contempla a expansão da rede própria de fibra ótica.

Dezoito dessas câmeras, de um total de 79, serão instaladas a partir de novembro, na primeira fase do projeto, que cobre uma área que vai da Avenida Tenente Medeiros, no bairro Centro, até à sede da Secretaria Municipal de Segurança, Defesa Social e Mobilidade Urbana – SESDEM, em Santos Reis.

Os  quatro modelos de câmeras que estão sendo testados incluem a tipo dome externa, que fica girando em 360 graus, as tipo externa com foco fixo e variável e, as tipo dome internas. A central de videomonitoramento funcionará na Escola Municipal Ivanira de Vasconcelos Paizinho, na Cohabinal.

Prefeitura de Parnamirim

Porto de Natal bate recorde mundial no embarque de contêineres refrigerados

Resultado de imagem para porto de natal
O Porto de Natal alcançou, no dia 8 de outubro de 2018, o recorde mundial no embarque de contêineres refrigerados. Naquela segunda-feira, o navio CMA-CGM Saint Laurent deixou o Porto de Natal com destino a Europa, levando 479 contêineres com melão, melancia, manga e pescados.

O recorde anterior, que também pertencia à empresa francesa CMA-CGM, era de 474 contêineres. O grupo opera em todos os mares do mundo através de mais de 200 linhas e está presente em cerca de 420 dos 521 portos comerciais do planeta.

Fernando Dinoá, diretor-presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que administra o Porto de Natal, comemorou a conquista. “Temos conseguido atender a demanda dos nossos clientes, superando os desafios e mostrando que é possível crescer na crise, com novas ideias, dinamismo e uma boa equipe”, ressaltou.

Portal no Ar

Quase 70% das estradas do RN estão em más condições, diz CNT

O Rio Grande do Norte tem 69,7% da malha viária com condições insatisfatórias de trânsito, segundo relatório da Confederação Nacional do Transporte (CNT). O levantamento aponta que o poder público necessita de R$ 524,33 milhões para as ações emergenciais de reconstrução e restauração de estradas.

O estudo da CNT analisou 1.856 Km de rodovias – federais e estaduais – do Rio Grande do Norte. Do total da malha viária potiguar, a CNT avaliou que 1,18 mil quilômetros apresentam desgastes, afundamentos, trincas ou estão destruídos.

A estrada em pior condição de trânsito é a rodovia federal BR-226, com 42 quilômetros, que recebeu a classifi cação de péssima em todos quesitos (Estado geral, pavimento, sinalização e geometria).

As duas rodovias com as melhores avaliações foram a BR-104 e BR304. As duas estradas receberam boas avaliações para a pavimentação.

De acordo com o estudo, são necessários R$ 524,33 milhões para as ações emergenciais de reconstrução e restauração das estradas potiguares. A CNT reforça a necessidade para obras de recuperação do asfalto, bem como melhoria da sinalização. Somente com a manutenção viária, o levantamento estima de R$ 229,77 milhões.

Agora RN

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Procuradora do RN diz que Bolsonaro representa “volta da ditadura”

A procuradora do estado Marjorie Madruga publicou em uma de suas redes sociais um texto onde se posiciona contra a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL. Na postagem, a procuradora declara que, nessas eleições, “o que está em jogo é se queremos a volta da ditadura ou a continuidade da democracia”.

No texto, que repercutiu e já foi compartilhado e replicado mais de 200 vezes, Marjorie Madruga afirma que como procuradora, nunca revelou seu voto ou manifestou publicamente apoio a nenhum partido ou candidato, mas que “calar-se neste momento sobre a candidatura de Bolsonaro e tudo que esta representa é violentar a inteireza de sua integridade e dignidade como pessoa humana”.

Ela também declara que “o desejo de ver o PT fora da cena política brasileira não pode fazer com que deixemos, indiretamente, que a ditadura reine neste país, sendo a intolerância irrestrita a rainha” e que “votar em Haddad não é ser petista, mas sim humano”.

O professor Carlos Alberto, do PSOL, candidato ao governo do RN no primeiro turno das eleições, comentou a publicação original e se disse “representado” pelas palavras das procuradora.

Agora RN

Ex-comandante da Polícia Militar é assaltado na cidade de Parnamirim

Cel. Marcondes Pinheiro diz que o aumento real foi de R$ 450
O atual secretário de Segurança, Defesa Social e Mobilidade Urbana de Parnamirim, Marcondes Pinheiro, foi vítima de assaltantes na manhã desta quinta-feira (18), em Parnamirim. O ex-comandante da Polícia Militar teve pertences roubados, mas não se feriu. Até o momento, ninguém foi preso.

De acordo com o coronel aposentado da PM, os bandidos o abordaram em Parnamirim no caminho que ele fazia para o trabalho. Armados, renderam o ex-comandante, levaram telefone celular, carteira e o carro, fugindo em seguida. "Como cidadão comum, estou também à mercê dos bandidos, assim como todos os brasileiros", lamentou Marcondes Pinheiro.


O ex-comandante da PM foi até a 1ª DP de Parnamirim, onde presta queixa sobre o caso. A Polícia já está atuando em busca dos criminosos e para recuperar os pertences roubados.

Tribuna do Norte

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Governo Federal reconhece situação de emergência em 147 municípios do RN

Resultado de imagem para seca no rn
O Ministério da Integração Nacional  reconheceu nesta quarta-feira, 17, em decorrência da seca, a situação de emergência em 147 municípios do Rio Grande do Norte.

A nova medida busca atender os municípios afetados pela estiagem que há sete anos é registrada no Rio Grande do Norte. O reconhecimento reduz a burocracia para assegurar o apoio complementar do Governo Federal.

De acordo com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape), a seca prolongada causou R$ 4,3 bilhões em perdas financeiras à economia potiguar.

Segundo informações do Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), dos 47 reservatórios hídricos potiguares 13 estão secos ou em volume morto.

Falta de recursos e burocracia paralisam 83 obras no Rio Grande do Norte

Resultado de imagem para reta tabajara paralisada
Entre os anos de 2015 e 2018, o Rio Grande do Norte teve 83 obras paralisadas. O valor dos investimentos ultrapassa R$ 489 bilhões. Os dados são do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e mostram os valores das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

As obras estão divididas entre 38 cidades do Estado. A capital potiguar tem a maior quantidade de empreendimentos paralisados: são 25 obras de mobilidade urbana, saneamento e educação não concluídas. As paralisações foram motivadas pela falta de recursos, falhas nos projetos e problemas na documentação.

Entre a lista de empreendimentos paralisados, está a duplicação da Reta Tabajara (BR-304), que liga Natal à região Oeste do Estado. A obra foi paralisada após questionamentos do Tribunal de Contas da União. O orçamento inicial da obra foi de R$ 156,57 milhões, mas atualmente já chega a R$ 300 milhões.

A responsabilidade das obras se divide entre a União, o Estado e os municípios.

Os ministérios da Educação e o da Saúde são os que mais tem empreendimentos paralisados, tendo 43 e 14 obras paralisadas, respectivamente, aqui no Estado.

Agora RN